Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘solidariedade’ Category

Read Full Post »

Nos dias 21 e 28 de abril, foi realizada uma atividade de muralismo em conjunto com os jovens que participam da oficina de artes do Grupo Luz do Sol. Antes da pintura, foi feita uma conversa sobre o muralismo e sua proposta. A partir de desenhos, frases e idéias das crianças, sobre o que elas achavam que fosse importante estar presente no desenho, foi elaborado uma proposta de composição para o muro. Durante a pintura, algumas cores e traços mudavam,  as crianças davam opiniões e sugestões.

O Muralismo

Muitas vezes podemos observar um costume social do ser humano de fazer desenhos e pintar os lugares onde vive em comunidade. Por exemplo, as Pinturas Rupestres, feitas pelos antigos homens nas paredes das cavernas, o graffiti, o muralismo, os enfeites e pinturas feitos em festividades populares. Ou como qualquer outro tipo de arte feita nos muros e paredes das cidades.

A arte do Muralismo que fazemos no Muro do CCS é uma ideia que vem do Chile, na década de 70. Hoje, vários países da América Latina fazem esta arte, inclusive no Brasil, em São Paulo e no Rio Grande do Sul, em alguns bairros de Porto Alegre. As imagens do Muralismo servem para lembrarmos das coisas que são importantes e boas para a comunidade. As cores que usamos são as nossas cores da América  Latina: As cores dos índios, dos negros e das misturas dos povos e culturas que vivem aqui. O Muralismo é feito de maneira coletiva, o que significa que todos podem participar fazendo alguma parte da tarefa.

 

 

Read Full Post »

Primeiro de Maio, dia dos trabalhadores!

1o de Maio é dia de se lançar às ruas e comemorar as grandes lutas: greves, ocupações, manifestações, mobilizações etc. É uma data para relembrarmos reivindicações e campanhas organizadas pelo povo para exigir e conquistar direitos e condições de trabalho mais dignas.

A origem da data está em 1886, quando as mobilizações pela jornada de 8 horas foram brutalmente reprimidas pela polícia e 5 operários são condenados à pena de morte.

Devemos manter este dia em nossa memória, para não esquecer que o povo sempre é forte quando se organiza para combater as injustiças sociais, resolver seus problemas pela ajuda-mútua, resistindo assim aos interesses capitalistas dos patrões, que enriquecem com a exploração das vidas e do trabalho do povo. O 1o de Maio pertence às trabalhadoras e trabalhadores do campo, da cidade, aos trabalhadores informais, sem carteira assinada, aos camelôs. Pertence aos homens e mulheres que sobrevivem terceirizados, sobretudo negros e negras, em condições de trabalho precarizadas e sofrendo os abusos de suas empresas. Aos professores de escolas públicas, com baixos salários e péssimas condições de trabalho. Pertence aos prestadores de serviço, balconistas, caixas, operadores de telemarketing e todos aqueles que não se conformam com o desrespeito e exploração a que são submetidos diariamente em troca de salários que não dão conta dos altos custos de vida.

No 1o de Maio também lembramos e afirmamos todas as lutas de hoje: os grupos de economia e investimento comunitários; as cooperativas de produção e venda no campo e na cidade; os espaços de cultura, cursos de pré-vestibulares e de reforço escolar comunitários; as ocupações por moradia e trabalho; os grupos culturais, musicais e artísticos que resgatam as manifestações culturais populares; as mobilizações sindicais de base e independentes; a organização popular nas favelas contra a violência policial e as remoções; as lutas contra o racismo, o machismo, a homofobia e toda forma de opressão e preconceito, assim como os demais exemplos de solidariedade do povo organizado.

Por um 1o de Maio independente que resgate o verdadeiro sentido desta data. Um 1o de Maio de luta, motivação e estímulo para uma verdadeira organização do povo, rumo ao poder popular.

Centro de Cultura Social, Grupo de Educação Popular, Movimento das Comunidades Populares, Movimento dos Trabalhadores Desempregados “Pela Base!”, Organização Anarquista Terra e Liberdade, Organização Popular

Read Full Post »

 Apesar do Centro de Cultura Social não cuidar exclusivamente desse tipo de demanda, estamos divulgando um pedido de adoção.

Este cachorro foi abandonado em Vila Isabel. Ele é um vira-lata (macho) muito simpático (e muito inteligente), dócil, de pequeno pra médio porte, aparentanando não ter muito mais do que dois ou três anos e está precisando desesperadamente de um dono ou uma dona que sejam responsáveis, já que o último o abandonou amarrado.

Pedimos pra entrarem em contato conosco caso alguém tenha interesse. Demos comida, água e uma hospedagem temporária para o bichano, que está num lugar seguro. Hoje o levaremos num veterinário.

Por favor, ajudem a divulgar esse pedido e arrumar um novo lar para o Biscoito!

Seguem o email para contato:

Read Full Post »